Algo a mais · Psicologia

“O meu problema é ser boa demais”

Por: Clara Mendes

Oi oi galera, tudo bem?

Continuo sumida porque os assuntos que desejo abordar também tenho vontade de fazer um vídeo falando sobre, e a tela do celular ainda não chegou. Mas estou sempre aqui acompanhando meus seguidores. ♥

Quantas vezes ajudamos as pessoas e quando precisamos ninguém aparece? É ai que tu descobre que virou ou sempre foi TROUXA.

Você não sabe se é pior auto se culpar, ou “ver” as pessoas rindo de sua tolice. Não digo que a bondade seja algo ruim. Nunca será. É a falta de reciprocidade que te desmonta. Guarda teus problemas no bolso para ajudar o outro, seja teu amigo ou não. Vai além do que pode para não deixar o outro na mão, e quando precisa a pessoa nem se move para te ajudar. Apenas finge que se importa. Mas não te visita, não te escuta, não te dá uma palavra de ânimo e conforto. 

Você da à volta por cima e supera tudo que passou. A pessoa passa por problemas e tu lá de novo movendo “Céus e terras”, para ajudá-la. Parece que tempos atrás ela nem te deixou na mão, não é? Ela age como se sempre esteve contigo. Ela encontra outras pessoas e te deixa de lado. E você lá, do mesmo jeito. Magoada mas sempre querendo cuidar. Só te procura para desabafar.

Até que a raiva te consome e deseja que a pessoa suma, que se lasque; para sentir na pele o que você sentiu. Mas tu sabes bem no fundo que se ela precisar de novo, você estará lá, fazendo de tudo pra ajudar. Não, não se culpe. Ser boa te torna uma pessoa mais forte. Aprenda que devemos sim ajudar os outros, mas só irmos até onde alcançarmos. O outro precisa vencer seus limites com sua própria garra. Nunca vai “crescer” se viver dependendo de ajuda. E se ela te magoou, não esqueça que todos nós somos vítimas de nossos próprios atos. 😉

Um beijo minhas delícias. Fiquem com Deus. ♥

Me siga nas redes sociais:

Facebook: Clara Mendes

Instagram: m.clara_araújo

Anúncios

6 comentários em ““O meu problema é ser boa demais”

  1. “Pessoas mais egoístas levam vantagens práticas imediatas nas relações com as mais generosas. Porém, em médio e longo prazo tornam-se frágeis, dependentes e cada vez mais ameaçadas pelo risco de perda dos benefícios que a situação lhes garante.” No livro: Mudar – Caminhos para a transformação verdadeira – Flávio Gikovate (infelizmente falecido este ano) esta citação acima me chamou atenção e lendo seu texto acabei relacionando ambos. Sempre vão existir os generosos (acredito que é seu caso) e os egoístas, e acabamos neste círculo. Adorei seu texto.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sempre vi a bondade (minha, no caso) como uma coisa negativa, por eu estar sempre sofrendo pelos outros. Hoje eu vejo que eu não sou bom para agradar os outros, mas sim porque eu me sinto bem sendo assim! Acredito que seja alguma coisa que não conseguimos mudar! Belo texto! ❤️

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s